Bolsonaro escancara que não gosta de pobre e afirma que quem gosta é o PT

O líder da Minoria no Congresso, deputado Carlos Zarattini (PT/SP), repudiou nesta sexta-feira, 31, a decisão e o motivo pelo qual o presidente Jair Bolsonaro (PSL) pretende vetar a gratuidade no despacho de bagagens aprovada na Medida Provisória 863/19, por meio de emenda do PT. Bolsonaro afirmou, durante a transmissão semanal no Facebook, ao vivo, […]

31 maio 2019, 18:29 Tempo de leitura: 1 minuto, 15 segundos
Bolsonaro escancara que não gosta de pobre e afirma que quem gosta é o PT
Imagem: Zeca Ribeiro- Câmara dos Deputados

O líder da Minoria no Congresso, deputado Carlos Zarattini (PT/SP), repudiou nesta sexta-feira, 31, a decisão e o motivo pelo qual o presidente Jair Bolsonaro (PSL) pretende vetar a gratuidade no despacho de bagagens aprovada na Medida Provisória 863/19, por meio de emenda do PT.

Bolsonaro afirmou, durante a transmissão semanal no Facebook, ao vivo, que a tendência é vetar e explicou que “não é pelo autor ser do PT, não. Se bem que é um indicativo. Os caras são socialistas, comunistas, estatizantes. Eles gostam de pobre”, afirmou.

Segundo Zarattini, as empresas de aviação alegaram que tinham que cobrar a bagagem dos passageiros para baratear os preços das passagens. Mas a promessa não se cumpriu. “Nós conseguimos suspender essa cobrança porque as empresas não baixaram das passagens. Ao contrário, aumentaram. O Bolsonaro quando veta esse artigo da Lei aprovada, ele quer atender as empresas de aviação. O que é um absurdo!”, destacou.

Os argumentos de Bolsonaro para impedir o retorno da gratuidade foram criticados pelo parlamentar paulista. “É verdade, nós sempre defendemos os mais pobres, nós sempre defendemos aqueles que mais precisam. Por isso minha gente, os pobres desse País podem continuar contando com o PT. Nós vamos continuar trabalhando. Com Bolsonaro gostando ou não. Essa é a nossa missão!”, alertou Zarattini.

https://www.facebook.com/dep.zarattini/videos/398646807396580/?t=0


Crédito: Vânia Rodrigues com assessoria do deputado.