Militares desorganizam Ministério da Saúde

Em live publicada no Canal da Resistência do YouTube, o líder da Minoria no Congresso Nacional, deputado Carlos Zarattini (PT-SP), criticou a militarização no Ministério da Saúde. Segundo ele, o ministro interino, general Eduardo Pazuello, não fez nada para combater ou minimizar os impactos da pandemia do coronavírus no Brasil. “Nós, seguimos com a triste […]

15 jul 2020, 18:30 Tempo de leitura: 1 minuto, 12 segundos
Militares desorganizam Ministério da Saúde
Foto: Gustavo Bezerra

Em live publicada no Canal da Resistência do YouTube, o líder da Minoria no Congresso Nacional, deputado Carlos Zarattini (PT-SP), criticou a militarização no Ministério da Saúde. Segundo ele, o ministro interino, general Eduardo Pazuello, não fez nada para combater ou minimizar os impactos da pandemia do coronavírus no Brasil. “Nós, seguimos com a triste marca de segundo país do mundo com o maior número de contaminados e com o maior número de mortes pelo covid-19. Já são mais de 74 mil mortos e 1,8 milhão de contaminados”, alertou Zarattini.


Pazuello está há 60 dias à frente da pasta e levou 28 militares para ocupar cargos estratégicos. Na avaliação de Zarattini, a liberação do uso da cloroquina, a militarização na Saúde e a perseguição de técnicos na pasta foram ações executadas de Pazuello à frente do Ministério da Saúde. “Hoje, o que acontece dentro do ministério é uma verdadeira balbúrdia, os militares não entendem o que está acontecendo com a saúde pública do Brasil. Estão perdidos enquanto o país enfrenta a maior crise de saúde pública da história. O resultado dessa desordem são 74 mil mortes pelo coronavírus. Precisamos de um Ministério da Saúde qualificado e preparado para enfrentar essa crise”, defendeu.