Contra votação, oposição contesta impacto de R$ 130 bi de reajuste salarial

Deputados da oposição tentam nesta tarde de quinta, 20, adiar a votação dos vetos presidenciais na Casa, especialmente o que barra o aumento salarial dos servidores. Eles argumentam que não houve cumprimento de ponto do regimento comum que obriga a convocação e publicação da pauta com antecedência mínima de 24 horas. Eles questionam ainda a ordem […]

20 ago 2020, 17:57 Tempo de leitura: 0 minutos, 54 segundos
Contra votação, oposição contesta impacto de R$ 130 bi de reajuste salarial

Deputados da oposição tentam nesta tarde de quinta, 20, adiar a votação dos vetos presidenciais na Casa, especialmente o que barra o aumento salarial dos servidores. Eles argumentam que não houve cumprimento de ponto do regimento comum que obriga a convocação e publicação da pauta com antecedência mínima de 24 horas. Eles questionam ainda a ordem da votação.

O deputado Carlos Zarattini (PT-SP), assim como outros parlamentares da oposição, direcionaram as críticas ao cálculo “mentiroso” do Ministério da Economia de que o reajuste compromete uma economia fiscal entre R$ 121 bilhões e R$ 132 bilhões, que poderiam ser poupados em 12 meses, dos quais R$ 31 bilhões só para a União.

“Pessoas que estão dando a vida na pandemia terão negado direito a reajuste, hora-extra?”, questionou a líder do PCdoB, deputada Perpétua Almeida (AC). Para o deputado Ivan Valente (PSOL-SP), se trata de “fake news”.

📲 Fale com o Zara: 11 99515-1370
🗣 www.dev.zarattinipt.com.br/whatszara

Matéria publicada originalmente no site BR Político e replicada neste canal.