Bolsonaro e Doria desmontam empresas estatais e acabam com políticas públicas de Estado, denuncia Zarattini

O líder da Minoria no Congresso Nacional, deputado Carlos Zarattini (PT/SP), criticou nesta terça-feira, durante live nas redes sociais, a Proposta Emenda à Constituição 32/2020, conhecida como Reforma Administrativa, que propõe modificar o papel do Estado brasileiro. Também participaram do debate o deputado estadual Paulo Fiorilo e o vereado Antonio Donato, ambos do PT de […]

16 set 2020, 15:10 Tempo de leitura: 2 minutos, 1 segundo
Bolsonaro e Doria desmontam empresas estatais e acabam com políticas públicas de Estado, denuncia Zarattini

O líder da Minoria no Congresso Nacional, deputado Carlos Zarattini (PT/SP), criticou nesta terça-feira, durante live nas redes sociais, a Proposta Emenda à Constituição 32/2020, conhecida como Reforma Administrativa, que propõe modificar o papel do Estado brasileiro. Também participaram do debate o deputado estadual Paulo Fiorilo e o vereado Antonio Donato, ambos do PT de São Paulo.

Segundo Zarattini, a proposta vai transformar completamente a forma de atuação do Estado brasileiro, que vai servir apenas de apoiador do desenvolvimento do setor privado, do mercado financeiro. “Se for aprovada a PEC, o Estado só vai participar dos setores onde a inciativa privada não quiser participar. Isso muda completamente a ideia de Estado, vai acabar com a atual função constitucional de proteção social e de indutor do desenvolvimento do País”.

O líder lembrou também que a PEC não combate os atuais privilégios de algumas categorias e poderá colocar fim a estabilidade do servidor. “O mais interessante é que essa proposta não mexe nos privilégios do judiciário, juízes e promotores, nem mexe no setor dos militares. Eles podem continuar ganhando R$ 40 mil, R$ 50 mil. É um absurdo. Além disso, vai colocar uma massa de servidores à mercê de pressões políticas ao acabar com a estabilidade”, denunciou Zarattini.

O vereador Donato criticou a gestão do prefeito e do governador de São Paulo focada em política de cortes de direitos sociais e privatizações. Segundo Donato, eles usam um argumento falso de que ao diminuir os poderes do Estado os serviços prestados seriam mais eficientes. “Isso é uma falácia, a política de terceirização e privatização deles, é feita sem estudos nem critérios, só serve aos interesses financeiros por trás desses processos”.

O deputado estadual Paulo Fiorilo foi na mesma linha e condenou a política de vendas de estatais implementada pelo governo Doria. “É a ideia do gestor que quer acabar com a gestão, ao contrário de fortalecer,” ironizou. O parlamentar lembrou que a pandemia revela o quanto os órgãos públicos são importantes. “Eles queriam vender o ginásio do Ibirapuera, e ele acabou servindo como hospital de campanha para o combate ao Covid-19.”

Acompanhe a live na íntegra:

https://www.facebook.com/dep.zarattini/videos/2839756232965902/


📲 Fale com o Zarattini no WhatsApp: 11 99515-1370 🗣 www.dev.zarattinipt.com.br/whatszara