A pedido do PT, STF dá 48 horas para governo federal agir contra a crise em Manaus

O pedido foi encaminhado pelo PT ontem à noite, solicitando, entre outras medidas, que o Ministério da Saúde garantisse o abastecimento de oxigênio e outros insumos necessários ao atendimento dos internados nos hospitais de Manaus Em decisão divulgada neste início da noite, o ministro Ricardo Lewandowski deferiu – em parte – cautelar impetrada pelo PT pedindo a adoção de imediata, por […]

16 jan 2021, 12:09 Tempo de leitura: 1 minuto, 50 segundos
A pedido do PT, STF dá 48 horas para governo federal agir contra a crise em Manaus

O pedido foi encaminhado pelo PT ontem à noite, solicitando, entre outras medidas, que o Ministério da Saúde garantisse o abastecimento de oxigênio e outros insumos necessários ao atendimento dos internados nos hospitais de Manaus

Em decisão divulgada neste início da noite, o ministro Ricardo Lewandowski deferiu – em parte – cautelar impetrada pelo PT pedindo a adoção de imediata, por parte do governo federal, de medidas para enfrentar a situação de caos sanitário em Manaus.

O pedido foi encaminhado ontem à noite, solicitando, entre outras medidas, que o  Ministério da Saúde garantisse em 24 horas o abastecimento de oxigênio e outros insumos necessários ao atendimento dos internados nos hospitais de Manaus.

“Em face do exposto, defiro em parte a cautelar pedida pelos requerentes para determinar ao Governo Federal que:

(i) promova, imediatamente, todas as ações ao seu alcance para debelar a seríssima crise sanitária instalada em Manaus, capital do Amazonas, em especial suprindo os estabelecimentos de saúde locais de oxigênio e de outros insumos médico-hospitalares para que possam prestar pronto e adequado atendimento aos seus pacientes, sem prejuízo da atuação das autoridades estaduais e municipais no âmbito das respectivas competências;

(ii) apresente a esta Suprema Corte, no prazo de 48 (quarenta e oito horas), um plano compreensivo e detalhado acerca das estratégias que está colocando em prática ou pretende desenvolver para o enfrentamento da situação de emergência, discriminando ações, programas, projetos e parcerias correspondentes, com a identificação dos respectivos cronogramas e recursos financeiros; e

(iii) atualize o plano em questão a cada 48 (quarenta e oito) horas, enquanto perdurar a conjuntura excepcional. Intime-se com urgência. Publique-se.”

Lewandowski atendeu a uma solicitação apresentada na quinta-feira (15) pelo PT e pelo PCdoB. A peça foi assinada também pelos ex-ministros Alexandre Padilha e Humberto Costa, titulares da pasta da Saúde nos governos dos ex-presidente Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva.

Matéria publicada originalmente no site Partido dos Trabalhadores e replicada neste canal.

📲 Fale com o Zara: 11 99515-1370
🗣 www.zarattinipt.com.br/whatszara