Centrais sindicais convocam “lockdown da classe trabalhadora” para o dia 24 de março

Fórum das Centrais Sindicais anunciou um “lockdown da classe trabalhadora” na próxima quarta-feira (24). Paralisação de 24h é em defesa da vida, ampliação da vacinação, auxílio emergencial de R$ 600, empregos e contra as privatizações do governo Bolsonaro Brasil de Fato – O Fórum das Centrais Sindicais, que reúne dirigentes de todas as regiões do país, anunciou […]

18 mar 2021, 13:00 Tempo de leitura: 1 minuto, 55 segundos
Centrais sindicais convocam “lockdown da classe trabalhadora” para o dia 24 de março

Fórum das Centrais Sindicais anunciou um “lockdown da classe trabalhadora” na próxima quarta-feira (24). Paralisação de 24h é em defesa da vida, ampliação da vacinação, auxílio emergencial de R$ 600, empregos e contra as privatizações do governo Bolsonaro

Brasil de Fato – O Fórum das Centrais Sindicais, que reúne dirigentes de todas as regiões do país, anunciou esta semana um “lockdown da classe trabalhadora” na próxima quarta-feira (24). A ideia é cruzar os braços por 24h em defesa da vida, por vacinas, auxílio emergencial de R$ 600, empregos e contra as privatizações do governo Bolsonaro.

A convocatória ocorre no auge da pandemia de covid-19 no Brasil, que ultrapassou a média de 2 mil mortes por dia.

A ideia do protesto simbólico surgiu a partir do calendário da Central Única dos Trabalhadores (CUT), que já previa um Dia Nacional de Lutas na próxima quarta. A proposta foi abraçada pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo e pelas demais centrais.

As entidades que convocam o “lockdown” preparam um manifesto nacional, que será divulgado nos próximos dias.

“O agravamento da pandemia exige uma resposta contundente ao desgoverno Bolsonaro e ficar em casa, sem trabalhar, mesmo se o trabalhador estiver em home office é a ação que mais vai atingir o presidente, um negacionista que briga com os governadores que adotam medidas de restrição de circulação para conter a propagação do vírus”, diz texto divulgado pela CUT.

“Um lockdown de, no mínimo, 24 horas é para ficar em casa, é um dia de reflexão sobre o que acontece no Brasil. É pela vida, pela vacina, é para que o país mude seu rumo. Estamos perto de chegar a 300 mil mortes e, segundo especialistas, se até o início do inverno 80% da população não estiver vacinada será o caos no Brasil”, afirma o presidente da central, Sérgio Nobre. 

Até a última quarta-feira (17), o Brasil registrou 284,7 mil óbitos por covid-19.

Matéria publicada originalmente no site 247 e replicada neste canal.
Foto: Reprodução.



➡️ Quer ficar bem informado sobre o que acontece na política e ter mais informações do meu trabalho? 😃

💬 Acesse o link e faça parte da nossa rede de amigos. https://linktr.ee/zarattini