Com mais de 408 mil casos, semana encerra com Bolsonaro atacando isolamento social

Bolsonaro chegou a citar o Exército para ameaçar governadores que estão aplicando medidas mais restritivas O presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar os decretos publicados por governadores e prefeitos que garantem o isolamento social como forma de reduzir as contaminações e mortes pelo coronavírus. O posicionamento negacionista e autoritário de Bolsonaro vem no mês mais letal […]

24 abr 2021, 20:49 Tempo de leitura: 1 minuto, 55 segundos
Com mais de 408 mil casos, semana encerra com Bolsonaro atacando isolamento social

Bolsonaro chegou a citar o Exército para ameaçar governadores que estão aplicando medidas mais restritivas

Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar os decretos publicados por governadores e prefeitos que garantem o isolamento social como forma de reduzir as contaminações e mortes pelo coronavírus.

O posicionamento negacionista e autoritário de Bolsonaro vem no mês mais letal da pandemia até o momento. Somente nesta semana epidemiológica foram registrados 408.124 novos casos.

Ataques às medidas de isolamento

As declarações ocorreram durante visita à Manaus (AM), na sexta-feira, 23. Em entrevista ao apresentador Sikêra Jr, da TV A Crítica, Bolsonaro condenou as medidas restritivas e insinuou que pode recorrer ao Exército para combater o que ele classificou como “covardia de toque de recolher”.

“Se precisar, iremos pras ruas. Não para manter o povo dentro de casa. Mas para restabelecer todo o artigo 5° da Constituição. E se eu decretar isso, vai ser cumprido esse decreto”, afirmou o presidente.

Ele ainda classificou como excessiva a decisão do Supremo Tribunal Federal que autoriza governadores e prefeitos a decidirem com autonomia sobre as medidas de restrições dentro de seus territórios. Ele chegou ainda a culpar o isolamento social pelo aumento da fome.

Ataques às medidas de isolamento

As declarações ocorreram durante visita à Manaus (AM), na sexta-feira, 23. Em entrevista ao apresentador Sikêra Jr, da TV A Crítica, Bolsonaro condenou as medidas restritivas e insinuou que pode recorrer ao Exército para combater o que ele classificou como “covardia de toque de recolher”.

“Se precisar, iremos pras ruas. Não para manter o povo dentro de casa. Mas para restabelecer todo o artigo 5° da Constituição. E se eu decretar isso, vai ser cumprido esse decreto”, afirmou o presidente.

Ele ainda classificou como excessiva a decisão do Supremo Tribunal Federal que autoriza governadores e prefeitos a decidirem com autonomia sobre as medidas de restrições dentro de seus territórios. Ele chegou ainda a culpar o isolamento social pelo aumento da fome.

Via Brasil de Fato

Quer ficar bem informado sobre o que acontece na política e ter mais informações do meu trabalho? 😃
💬 Acesse o link e faça parte da nossa rede de amigos. https://linktr.ee/zarattini