Liderança de Lula na corrida eleitoral simboliza esperança e desenvolvimento com inclusão social

Pesquisa CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira (5) revela o ex-presidente Lula em larga vantagem sobre seus oponentes na corrida eleitoral de 2022. Segundo o levantamento, o presidenciável petista lidera com 41,3% de intenção de votos, enquanto o atual presidente da República, Jair Bolsonaro, amarga 26,6% de preferência do eleitorado. A pesquisa aponta ainda que Lula venceria […]

6 jul 2021, 20:11 Tempo de leitura: 4 minutos, 18 segundos
Liderança de Lula na corrida eleitoral simboliza esperança e desenvolvimento com inclusão social

Pesquisa CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira (5) revela o ex-presidente Lula em larga vantagem sobre seus oponentes na corrida eleitoral de 2022. Segundo o levantamento, o presidenciável petista lidera com 41,3% de intenção de votos, enquanto o atual presidente da República, Jair Bolsonaro, amarga 26,6% de preferência do eleitorado.

A pesquisa aponta ainda que Lula venceria seu principal oponente já no primeiro turno. Em caso de um eventual segundo turno, o ex-presidente teria 52,6%. O levantamento feito entre quinta-feira (1º) e sábado (3) ouviu 2.002 pessoas. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

Parlamentares da Bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara avaliam que o resultado da pesquisa simboliza a esperança e a vontade da maioria do povo por um Brasil melhor.

“Fala da esperança. As pesquisas continuam mostrando a esperança do povo em um outro projeto para o Brasil, de desenvolvimento com inclusão social e as pessoas como prioridade. É isso que Lula sintetiza para o Brasil”, afirmou a presidenta Nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR).

Para o líder do PT na Câmara, deputado Bohn Gass (RS), a pesquisa reflete o reconhecimento da população pela gestão do ex-presidente Lula no período em que levou cidadania, inclusão social, saúde, emprego e renda ao seu povo.

“Acho muito fácil entender essas pesquisas que apontam vitória de Lula já no 1º turno da eleição do ano que vem: o povo só quer voltar a poder comer!  E o povo sabe, porque já comprovou na prática, que Lula presidente é comida no prato”, asseverou Bohn Gass fazendo alusão à campanha nacional por vacina no braço e comida no prato.

Desgoverno

Na opinião do deputado Carlos Zarattini (PT-SP), a pesquisa demonstra que o povo brasileiro “está cansado do desgoverno Bolsonaro”. Segundo o parlamentar, a população sabe “que a única saída para tirar o Brasil desse atoleiro é elegendo o presidente Lula”.

“Só ele (Lula) tem capacidade técnica e política para colocar o País de novo nos trilhos do desenvolvimento e da justiça social. Não há mais espaços para aventuras”, sentenciou o parlamentar.

Razões claras

Para o deputado Airton Faleiro (PT-PA), a liderança de Lula com 41,3%, mostra aquilo que já havia sido verificado na última pesquisa Ipec: “Lula pode derrotar o projeto genocida de Bolsonaro ainda no primeiro turno”.

Segundo o parlamentar, as razões para isso são claras: “primeiro o petista tem a menor rejeição de todos os outros candidatos (44,5%), enquanto Bolsonaro é campeão de rejeição (61,8%); segundo, a população está vendo o que a gestão de Bolsonaro representa: um governo corrupto sem o menor apreço pela vida, a não ser a boa vida, dele (Bolsonaro) e da sua família; terceiro, Lula é o único candidato capaz unificar novamente o País”, avaliou Faleiro.

No Twitter

Houve também manifestações de parlamentares petistas pelo Twitter. O deputado José Guimarães (PT-CE) destacou: “Urgente! Pesquisa CNT/MDA: Lula 41,3%, genocida 26,6%. Quinze pontos de diferença. Não tem para terceira via. É Lula para resgatar a esperança dos brasileiros!”

A deputada Natália Bonavides (PT-RN) enfatizou que as pesquisas só confirmam que o povo brasileiro sabe quem pode fazer o Brasil feliz de novo!”

E a deputada Rosa Neide (PT-MT) completou: “O homem disparou! Lula: 41,3%, Bolsonaro: 26,6%, Ciro: 5,6%, Moro: 5,6%, Doria: 2,1%, Mandetta:1,8%.  A união ao redor de Lula é a melhor estratégia para garantir o fim do bolsonarismo de uma vez por todas!”

Liderança sobre adversários

De acordo com a pesquisa estimulada, Lula estaria próximo de uma vitória já no primeiro turno, pois tem 41,3%, ante 42,3% da soma de seus adversários. Na espontânea, quando os nomes dos candidatos não são apresentados, ele aparece com 27,8%, enquanto Bolsonaro tem com 21,6%. Os indecisos chegam a 38,9%. Ciro tem 1,7% das citações, e Moro e Doria, 0,7% cada.

Simulação de segundo turno

Em um eventual segundo turno entre Lula e Bolsonaro, o ex-presidente teria 52,6%, ante 33,3% do atual ocupante do Palácio do Planalto. Neste cenário, 11,5% votariam branco ou nulo.

Ipec

A sondagem confirma a liderança de Lula atestada também pelo Ipec, instituto fundado por ex-executivos do Ibope Inteligência, em pesquisa divulgada em 26 de junho. No levantamento Lula lidera a preferência do eleitorado com 49%, enquanto Bolsonaro aparece com 23%.

Reprovação recorde

A pesquisa CNT/MDA mostra que o percentual de eleitores que reprova o desempenho pessoal de Bolsonaro subiu de 51%, em fevereiro, para 63% neste mês. Com isso, alcança a maior taxa de reprovação desde o início da gestão.

A avaliação do governo também piorou: 48% apontam a administração como péssima ou ruim, ante 36% em fevereiro. Os que acham o governo como ótimo ou bom passaram de 30% para 23%. Entre os entrevistados, 28% consideram a gestão regular.

Ao serem perguntados sobre o que é mais importante nas eleições presidenciais do próximo ano, 45,1% dos entrevistados responderam que é “Bolsonaro não ser reeleito”.

Benildes Rodrigues com RBA

Matéria publicada originalmente no site PT na Câmara e replicada neste canal.