PT pede que Procuradoria-Geral Eleitoral investigue custos das motociatas de Bolsonaro

“A estrutura é típica de campanha, com a organização dos atos, convocação em redes sociais para os mesmos e o uso de equipamentos de som, trio elétricos, palanques e elevações em destaque para que ocorram as manifestações de Bolsonaro e seus apoiadores”, diz um trecho da ação Um grupo formado por sete deputados federais e […]

14 jul 2021, 13:55 Tempo de leitura: 1 minuto, 20 segundos
PT pede que Procuradoria-Geral Eleitoral investigue custos das motociatas de Bolsonaro

“A estrutura é típica de campanha, com a organização dos atos, convocação em redes sociais para os mesmos e o uso de equipamentos de som, trio elétricos, palanques e elevações em destaque para que ocorram as manifestações de Bolsonaro e seus apoiadores”, diz um trecho da ação

Um grupo formado por sete deputados federais e cinco deputados estaduais do PT ingressaram com uma representação solicitando que a Procuradoria-Geral Eleitoral investigue os custos da campanha antecipada feita por Jair Bolsonaro por meio das motociatas. A prática é vedada pela legislação eleitoral. 

Na ação, os parlamentares destacam que os eventos já foram realizados em diversas cidades, como Rio de Janeiro e São Paulo. O último foi registrado no último sábado (10). 

“A estrutura é típica de campanha, com a organização dos atos, convocação em redes sociais para os mesmos e o uso de equipamentos de som, trio elétricos, palanques e elevações em destaque para que ocorram as manifestações de Bolsonaro e seus apoiadores”, diz um trecho da representação encaminhada ao procurador-geral Eleitoral, Augusto Aras.

Entre os deputados que assinam a ação – representada pelo grupo Prerrogativas – estão os parlamentares Rui Falcão, Paulo Teixeira, Carlos Zarattini,, Nilto Tatto, Arlindo Chinaglia, Alencar Santana, José Américo, Emídio de Souza, Ênio Tatto, José Américo, Paulo Fiorino e Professora Bebel. 

Confira a ação.:

Representação pge propaganda antecipada_motociatas de Leonardo Attuch

Matéria publicada originalmente no site Brasil 247 e replicada neste canal.
Foto: Isac Nóbrega/PR