Vale-gás: projeto da Tarifa Social do Gás aguarda votação na Câmara

Inflação e desemprego em alta estão jogando milhões de famílias na miséria. A crise econômica cresce com aumentos sucessivos no preço dos alimentos, no preço do gás de cozinha e dos combustíveis. Sem condições de pagar por um botijão de gás, milhares de pais de famílias estão improvisando com lenha para seguir preparando os alimentos. […]

26 jul 2021, 11:56 Tempo de leitura: 1 minuto, 34 segundos
Vale-gás: projeto da Tarifa Social do Gás aguarda votação na Câmara
Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Inflação e desemprego em alta estão jogando milhões de famílias na miséria. A crise econômica cresce com aumentos sucessivos no preço dos alimentos, no preço do gás de cozinha e dos combustíveis. Sem condições de pagar por um botijão de gás, milhares de pais de famílias estão improvisando com lenha para seguir preparando os alimentos.

Para minimizar os danos causados por essa crise, o deputado federal Carlos Zarattini (PT-SP) apresentou o projeto de lei nº 1374/2021, denominado Tarifa Social do Gás de Cozinha, que garante desconto para pessoas de baixa renda na compra do produto que registrou aumento de 61% no último ano.

Zarattini afirmou que seu compromisso é com o povo mais pobre que tem sofrido sem políticas públicas de emprego e renda no governo Bolsonaro. “O que nós queremos é diminuir o sofrimento das famílias de mais baixa renda em nosso País. Além do aumento no preço dos alimentos, ainda tem o aumento dos combustíveis, particularmente o gás de cozinha e o gás encanado. As pessoas estão sem ter o que comer e o governo não faz nada! O vale-gás precisa ser aprovado para tirar o povo brasileiro do sufoco.”

Devido à importância desse projeto, os deputados aprovaram, por unanimidade, sua tramitação em regime de urgência na Câmara.

FAMÍLIAS QUE SERÃO BENEFICIADAS

Se aprovado, o projeto vai contemplar pessoas cadastradas no programa Bolsa Família e as inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal – CadÚnico, com renda familiar mensal per capita menor ou igual a meio salário mínimo nacional ou que tenham entre seus moradores quem receba o benefício de prestação continuada da assistência social (BPC).