Irresponsável, Queiroga se rende a Bolsonaro e renega a “pátria de máscaras”

Ministro da Saúde, que antes pregou a “pátria de máscaras”, diz a canal bolsonarista que é contrário ao uso obrigatório do principal meio de prevenção Mais um ministro se rende à sanha negacionista e irresponsável de Jair Bolsonaro com relação às medidas restritivas necessárias ao combate da pandemia da Covid-19. Agora foi justamente quem deveria […]

19 ago 2021, 18:01 Tempo de leitura: 2 minutos, 14 segundos
Irresponsável, Queiroga se rende a Bolsonaro e renega a “pátria de máscaras”

Ministro da Saúde, que antes pregou a “pátria de máscaras”, diz a canal bolsonarista que é contrário ao uso obrigatório do principal meio de prevenção

Mais um ministro se rende à sanha negacionista e irresponsável de Jair Bolsonaro com relação às medidas restritivas necessárias ao combate da pandemia da Covid-19. Agora foi justamente quem deveria ser o primeiro a se contrapor ao comportamento criminoso do seu superior: o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Em entrevista concedida ao canal no YouTube “Terça Livre”, comandado pelo blogueiro bolsonarista Allan dos Santos – que foi alvo da CPI das Fake News e é investigado pelo Supremo Tribunal Federal – o ministro da Saúde se manifestou contrário à obrigatoriedade do uso de máscara no combate à doença.

Beirando ao cinismo, que já se tornou uma das marcas do desgoverno Bolsonaro, Marcelo Queiroga afirmou durante a sua entrevista que “somos contra essa obrigatoriedade (do uso de máscaras). O Brasil tem muitas leis e as pessoas, infelizmente, não observam. O uso de máscaras tem de ser um ato de conscientização”.

A declaração vai contra o próprio posicionamento de Queiroga adotado assim que assumiu o Ministério da Saúde, em substituição a Eduardo Pazuello, outro negacionista que é investigado pela CPI da Covid-19 do Senado. Na ocasião, ele proferiu durante coletiva à imprensa a frase de que, diante da pandemia do novo coronavírus, o Brasil teria que se tornar uma “pátria de máscaras, aludindo então ao slogan futebolístico de que em tempos de Copa do Mundo, o país se torna uma “pátria de chuteiras”.

A afirmação, no mínimo esdrúxula do ministro, provocou a indignação por parte de médicos e profissionais de saúde, principalmente de infectologistas que atuam diariamente no combate à doença e na divulgação de orientações básicas para a sua prevenção. A fala de Queiroga também provocou críticas fortes entre senadores integrantes da CPI da Covid-19 no Senado.

O vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues Rede/AP) chegou a aventar a possibilidade de se convocar o ministro pela terceira vez. “Não queremos convocar Queiroga pela terceira vez, mas parece que ele faz questão de vir aqui (na CPI). Por isso, não escutem o ministro da Saúde com essas asneiras que ele fala. Não escutem alguns representantes do MP. É lamentável ter que dizer para os brasileiros não escutarem o ministro da Saúde”, afirmou o senador.

Da Redação

Matéria publicada no site Partido dos Trabalhadores e replicada neste canal.